sexta-feira, 24 de junho de 2011

catarina laginhas ribeiro


cada vez que dizem o meu nome, associam ao teu. cada vez que digo que vou sair, é contigo que vou ter. cada vez que faço merda, tu estás lá. cada vez que me mijo a rir, tu és a causadora de tal acontecimento. cada vez que choro, tu limpas-me as lágrimas. só tu me conheces como ninguém. só tu fazes coisas que também faço pensando que ninguém mais o faz devido à tamanha estupidez de tal coisa, mas concluis comigo que afinal eu tb faço essas coisas. só em ti confio como ninguém. já tentaram separar-nos, e por tempos conseguiram. mas rápido percebemos o que (não) éramos uma sem a outra e aí essas coisas que nos queriam separar, só nos uniram mais. desde sempre que és a minha amiga. desde os tempos em que dizias que eu era tua prima mas afinal prima inês era outra e não eu. desde os tempos em que te metias debaixo da minha mesa da sala só para ficares cá a dormir. desde os tempos em que só queria ir dormir a tua casa para dormir no beliche. desde os tempos em que compraste uma mochila para o 1º ano e quando viste a minha foste ao miminho e trocaste a tua por uma igualzinha à minha. desde os tempos em que me partiste o guarda chuva novinho em folha da barbie. desde os tempos em que punhas a mão no prato da sopa e a lavavas para esvaziares o prato sem comeres nada. desde os tempos em que eu não comia nunca sopa em tua casa porque uma vez chorei e os teus pais me prometeram nunca mais me darem sopa. desde os tempos em que eu era a mão e tu a filha ou eu era a nova na escola e tu a popular dessa escola. desde os tempos em que eu era eu, e tu eras tu. pequena crianças que com um curto tempo de vida já se amavam incondicionalmente. cada vez que digo amo-te não me dirijo a ti porque amor é pouco para aquilo que sinto por ti. bff 

5 comentários:

C. disse...

1º odeio-te porque puseste o meu nome todo .|. x 1000
2º esta uma fofura! amo-te @

C. disse...

cala-te castor!

Beatriiz' disse...

amei o texto $:

Anita disse...

Adorei :)

Marii disse...

Lindo lindo Lindo !