terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Nunca um tombo foi tão bem dado

E ao fim de muitos, muitos anos, hoje foi o dia de dar o maior tombo da minha vida.
Imaginem o que é ficar com os pés atados de um momento para o outro e terem a frente umas escadas de madeira com uma barra enorme de ferro a suportar o corrimão. Agora imaginem-se a espetar de frente contra isso, e baterem com o peito no corrimão (de madeira) e com os dois joelhos na barra de ferro. Pronto, foi isso que me aconteceu.
Estado de saúde? Os joelhos feitos num oito, inchados e negros. Tirando isto? Estou boa para as curvas! 

Sem comentários: