domingo, 22 de janeiro de 2012

Sobre as expressões e o português mal falado/escrito

Ultimamente, nas minhas aulas de Português, tem-se falado muito nos erros de português que grande parte da nossa população dá a falar e/ou a escrever. Consequentemente, também tenho reparado nesses erros e, de facto, são bastantes. Eis os mais comuns:

  • o "há-des" em vez de hás-de.
  • o "prontos" em vez de pronto.
  • o "a gente temos" em vez de a gente tem.
  • o "voçê" e palavras com "c" antes de "e" ou "i" escritas com cedilha (este erro levam-me à loucura...).
  • o "adonde", o "assenta-te" e o "alevanta-te" em vez de onde, senta-te  e levanta-te (entre outros ex. do género).
  • o "ojolhos"  e "ajunhas" em vez de "ozolhos" e "azunhas".
  • o "vós comestens" em vez de vós comestes e o "tu fizestes" em vez de tu fizeste.
  • o "foi à tanto tempo" em vez de foi há tanto tempo.

E estes foram os que me ocorreram no momento. Certamente que há mais. Esta é só mais uma prova que o português é mesmo traiçoeiro. Ou isso, ou os portugueses insistem em falar/escrever mal as expressões mais usadas no dia-a-dia e que são muitas vezes temas de conversa por serem tantas vezes violadas! A sério, aprendam de uma vez por todas estas coisas! 


E prontos, é tudo o que tanho para voçês agora.

1 comentário:

Rita Martino disse...

ahahah, adorei este post xD este tipo de erros também me leva à loucura xD "Há-des cá vir!", ouve-se tantoooo xD ahahah