segunda-feira, 17 de junho de 2013

Chegou o fim

Momentos passam, adultos que ficamos, e vontades que se vão com o tempo. Cada época é marcada por alguém ou por algo. Olho para trás e em cada ano da minha vida, em casa fase, consigo identificar alguém ou alguma coisa a esse tempo. 
Houve momentos em que precisava muito de um ombro amigo para desabafar, falar das minhas coisas, dos meus problemas, daquilo que me passava pela cabeça. Normalmente fazia-o para a parede, porque não tinha ninguém. Depois comecei a fazê-lo para aqueles que considerava amigos, quando finalmente descobri quem eram os amigos de verdade. E ainda, posteriormente a isto, comecei a falar em forma de escrita, em frente a um ecrã de computador, para um mundo enorme e infinito, que é o mundo da internet. 
Passaram-se 2 anos e alguns meses. O Cogumelo às Riscas nasceu e começou a fazer parte de mim. Dediquei-me muito a este espaço. Tive momentos altos, momentos baixos, anónimos otários a mandarem o veneno, pseudo-anónimos, muitos seguidores, milhares de visitas, li muito, comentei muito, divulguei muito o meu cantinho. Hoje estimo-o mais que nunca. Muita gente já se esqueceu que este blog existe. Tive off muito tempo e as pessoas fartaram-se de mim. Mas eu também me fartei disto. E é por isso que já não faz sentido continuar. Tal como disse, o tempo leva-nos coisas, e hoje é o dia em que o tempo me vai levar o Cogumelo às Riscas. Não definitivamente, mas pelo menos vai ficar adormecido durante muito tempo até chegar o dia em que ele possa acordar. Isto se acordar. Não vou cancelar a conta nem apagar o blog, porque nunca se sabe o futuro. Para mim, ter um blog pode voltar a fazer sentido. Talvez inicie um novo, talvez não. Mas o meu Cogumelo faz parte de mim e não vai ser apagado da minha vida assim sem dó nem coração. Sempre que quiser e sempre que vocês quiserem cá vir, podem vir, ver, rever. Eu irei fazê-lo, como já fiz muitas vezes, irei rir-me, irei achar impossível ter sido eu a escrever determinadas coisas, irei chorar, irei achar a minha mente brilhante, irei sentir saudades. Este blog conta uma história gigante de uma fase da minha vida que foi brilhante. E cada vez que a minha vida estiver mais cinzenta, sei que se vier aqui ao baú, vou lembrar-me que ela já foi cheia de cor, por isso pode sempre voltar a sê-lo.
E com isto me despeço. Ao mesmo tempo, milhares de blogs estão a ser criados, e outros milhares a serem eliminados. O MEU blog apenas fica encerrado por tempo indeterminado, nem que esse tempo seja para sempre. Foi um prazer partilhar tudo isto com vocês.
Sem promessas de regresso,
Inês.

5 comentários:

- Dii - disse...

há-de ser um até já :)

TT disse...

Como disseste "a vida é feita de momentos" e tempo para o blogue chegou ao fim(?). Bom blogue. Keep Going. :)

Ana disse...

Espero que seja um até já minha querida. O teu blog continuará a ser um dos meus favoritos e com certeza continuarei a vir cá de vez em quando reler os teus textos :D
Beijinho grande <3

Mariana disse...

Oh... Felicidades :)

Roger disse...

Sou um seguidor mais ou menos recente, mas pronto, gostei de te ler durante este tempo.

Espero que voltes :)

Beijinho e tudo de bom